Ícone do site Jornal A Comarca

Pais perdem guarda de menina de 10 anos e irmã após avô ser preso por estupro em Avaré

As duas crianças, de 10 e 12 anos, que podem ter sido vítimas de abusos sexuais cometido pelo avô na Vila Esperança, em Avaré, no período que compreende o segundo semestre deste ano, tiveram a guarda entregue na quarta-feira, dia 17/11, para uma parente que reside em Itatinga.

Segundo informação da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), a Justiça adotou a medida depois que entendeu que as crianças poderiam sofrer novos abusos caso ficassem na casa dos pais. Segundo a denúncia, os genitores são viciados em drogas e podem ter sido coniventes com os abusos.

O homem, de 58 anos, e uma tia das crianças, de 33, suspeita de participar dos crimes, foram presos ontem, dia 16, pela Polícia Civil. Um inquérito policial de estupro de vulnerável foi instaurado depois que um boletim de ocorrência e uma denúncia anônima foram encaminhados para a DDM.

Segundo a investigação, os abusos teriam acontecido quando as vítimas iam até a casa do suspeito para auxiliá-lo a fazer a limpeza da residência. O indivíduo não é o avô biológico das crianças, mas foi casado com a avó legítima delas. Depois que a mulher faleceu, o acusado manteve relação de proximidade com os parentes.

Para o delegado titular da DDM de Avaré, Levon Torossian Júnior, a gravidade da denúncia e as provas obtidas no inquérito até agora, em especial, a escuta especializada das menores, foi fundamental para que o Ministério Público e o Judiciário decretassem a prisão temporária dos suspeitos.

Ainda de acordo com a autoridade policial, os suspeitos já foram interrogados. “O avô negou completamente a acusação, porém a tia está pouco a pouco confirmando situações de possíveis abusos que as crianças podem ter sido vítimas”, declarou.

Por fim, o delegado afirmou que outras pessoas estão sendo intimadas para prestar depoimento na DDM e que espera que nos próximos dias o IML encaminhe os laudos de exame de corpo de delito das vítimas para concluir o inquérito policial.

Sair da versão mobile