AcontecendoCestesb libera construção de abrigo para animais na Avenida Mário Covas

A Comarca16 de março de 201434410 min

Cestesb libera construção de abrigo para animais na Avenida Mário Covas

Da Redação

Danilo Burini acompanha Lourdes e Lígia em visita ao terreno cedido pela Prefeitura para a construção do abrigo
Danilo Burini acompanha Lourdes e Lígia em visita ao terreno cedido pela Prefeitura para a construção do abrigo

A Associação Amor de Quatro Patas, organização que atua no resgate de animais domésticos abandonados, recebeu o aval da Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental (Cetesb) para dar início à construção de um novo abrigo.

O terreno, cedido pela Prefeitura, fica na Avenida Mário Covas, distante da zona residencial do município, mas uma denúncia havia impedido o início da obra.

De acordo com a presidência da entidade, um vizinho da área estaria tentando inviabilizar a construção do abrigo, pois ele seria contra a manutenção de um lugar que cuidasse de animais ao lado de sua residência. Na denúncia, ele alegava a existência de uma nascente no local, o que inviabilizou temporariamente o projeto.

O assunto foi levado ao Ministério Público, que pediu uma análise junto à Cetesb. Por meio de vistorias “in loco” e consulta em imagem aérea, a Cestesb constatou que “não foi identificada nascente no local vistoriado”.
A notícia foi recebida com satisfação pela presidência da associação, que vem enfrentando uma difícil situação por não ter um local adequado para abrigar os mais de 100 animais resgatados, já que a falta de recursos impede que a obra avance.

MULTAS

Animais resgatados vivem em espaço inadequado; sem um abrigo provisório, entidade acumula multas que ultrapassam R$ 30 mil
Animais resgatados vivem em espaço inadequado; sem um abrigo provisório, entidade acumula multas que ultrapassam R$ 30 mil

Atualmente instalada em uma área residencial no Bairro Água Branca, a Amor de Quatro Patas sofre com constantes multas aplicadas pela Vigilância Sanitária (Visa) devido ao grande número de cães e gatos.

A última autuação foi publicada no Semanário Oficial em 7 de março. Somando-se a outras, a associação acumula mais de R$ 30 mil em multas.
A Visa pede ainda a saída urgente da entidade do local e o não cumprimento da determinação pode ocasionar novas penalidades. Para a presidência, é impossível cumprir a determinação, já que não existe um abrigo provisório para enviar os animais.

UNIÃO

A Comarca acompanhou a visita do presidente da Associação em Defesa do Cidadão e da Criança de Avaré (Adecca), Danilo Burini, às atuais instalações da entidade e também ao terreno cedido pela Prefeitura.
Ao lado das defensoras Lígia e Maria de Lourdes, Burini frisou a importância da iniciativa não apenas para os animais, mas também para a população de Avaré.

“Esse trabalho é, antes de qualquer coisa, uma questão de saúde pública. Imagine qual seria a situação do município caso esses mais de 100 animais estivessem soltos nas ruas”, frisou.

Para ele é preciso transformar a Associação Amor de Quatro Patas em uma Organização Não Governamental (Ong) e em seguida em uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip), o que garantiria uma série de parcerias e benefícios, inclusive recursos públicos, facilitando a manutenção e a construção do novo abrigo.

CUSTOS

As representantes da entidade frisam que, para cumprir a determinação da Visa, pretendem iniciar a construção de um gatil, com aproximadamente 80 metros quadrados, e uma casa de dois cômodos.

“Em um primeiro momento, o gatil vai receber provisoriamente cerca de 20 cães, os que fazem mais barulho e causam transtornos para os vizinhos. Na casa ficará um caseiro, que também vai trabalhar como pedreiro, assim ele fará o muro em volta de todo o terreno. Assim que estiver pronto, nós traremos todos os animais para cá”, explica Lígia.

A construção da primeira etapa ainda se encontra na fase do alicerce, já que os custos com material e mão de obra são muito altos.

“Fizemos cotações em diversas lojas de materiais de construção, a mais barata foi no valor de R$ 14.052,86. Já os pedreiros nos cobraram mais R$ 12 mil para realizar a obra. Para pagar os trabalhadores, fizemos um empréstimo. Já para custear o material estamos lutando em busca de doações, mas ainda falta muito”, destaca.

APOIO

Para dar fim ao problema, as defensoras de animais pedem que a população de Avaré ajude na construção do abrigo realizando doações em dinheiro, material de construção e material de demolição.

A presidência da Associação Amor de Quatro Patas também destaca a importância das doações de rações e medicamentos de uso veterinário.

Para ajudar basta entrar em contato pelo (14) 3732-8909 ou (14) 99839-9829.

Para doações em dinheiro, o CNPJ é o 17.179.954/0001-06, Conta Corrente 36.946-2, Agência do Banco do Brasil, número 0203-8. Para acompanhar o trabalho da Ong, basta curtir sua página www.facebook.com/AmorDeQuatroPatas.

Comente

Seu endereço de e-mail não será publicado. Required fields are marked *