In OffIn Off Edição 1117

A Comarca22 de fevereiro de 20163034 min

in-off-jornal-a-comarca

Cadê o Dinheiro?

Conforme a Comarca antecipou, o rompimento da Prefeitura com a Ecopag deixou vítimas pelo caminho. Além dos servidores que ainda tinham crédito no cartão, diversos supermercados têm valores a receber da empresa que, ao que tudo indica, não parece muito disposta a saldar suas dívidas.

Quebrando o Caixa

Era uma tragédia antecipada, já que desde o início do contrato a empresa prestava um serviço de má qualidade. A Prefeitura, como sempre, demorou a adotar uma atitude mais firme contra a Ecopag. No final, a bomba estourou nas mãos dos comerciantes que confiaram na atual gestão. O prejuízo, segundo dados extraoficiais, pode passar de R$ 800 mil.

Aperto

Em reunião na Associação Comercial, os empresários demonstraram todo o seu descontentamento com a situação. No lugar do prefeito, Deira Villen ficou na linha de fogo – e sentiu na pele a indignação geral com o caso.

Complicado

O pior é que a Prefeitura podia ter contratado diretamente a Associação Comercial para gerir o cartão alimentação do servidor. Mas, no final, Poio Novaes sempre se deixar levar pelos maus conselhos, deixando de fazer o que é certo. Agora, reclamar pra quem, se a empresa é de fora?

Na Mira

Era um tiro de canhão, mas virou bombinha de São João. É assim que tem sido avaliada a nova “denúncia” de Ziroldo. Afinal, falar de um caso investigado por sindicância, meio ano depois de conclusa, não deveria ser novidade.

De Olho?

Se o Dr. Denúncio estiver mesmo disposto a fazer o que é certo, deverá cobrar a exemplar punição de todos os servidores elencados na sindicância. O nome dos envolvidos consta da denúncia que ele levou a público na Câmara. Ou será que vai prevaricar? A fronteira com a demagogia é tênue.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *