AcontecendoMoradores da Vila Jardim reclamam de sujeira e abandono de barracão de reciclagem

Moradores da Vila Jardim reclamam de sujeira e abandono de barracão de reciclagem Imóvel fica localizada em frente a uma Unidade Básica de Saúde (UBS) do bairro; além do mau cheiro, vizinhos também denunciam a proliferação de mosquitos e de animais peçonhentos   Da Redação   Moradores que residem próximo a um antigo barracão de reciclagem localizado na Vila Jardim, em Avaré, formalizaram uma denúncia na Vigilância Sanitária devido ao intenso mau cheiro, além da...
A Comarca2 de março de 20152406 min

Moradores da Vila Jardim reclamam de sujeira e abandono de barracão de reciclagem

Imóvel fica localizada em frente a uma Unidade Básica de Saúde (UBS) do bairro; além do mau cheiro, vizinhos também denunciam a proliferação de mosquitos e de animais peçonhentos

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Barracão de reciclagem localizado na Vila Jardim, em Avaré

 

Da Redação

 

Moradores que residem próximo a um antigo barracão de reciclagem localizado na Vila Jardim, em Avaré, formalizaram uma denúncia na Vigilância Sanitária devido ao intenso mau cheiro, além da proliferação de mosquitos e animais peçonhentos no local. Imóvel fica localizada em frente a uma Unidade Básica de Saúde (UBS).

Ainda segundo os moradores, no local funcionava uma empresa de reciclagem de lixo que acabou fechando. Vários materiais recicláveis foram abandonados, o que gerou o problema do mau cheiro e a proliferação de insetos e de ratos, baratas, mosquitos, entre outros. O imóvel estava alugado para o vereador Júlio César Theodoro, o Tucão.

Em entrevista à Comarca, a diretora da Vigilância Sanitária de Avaré, Isabel Cristina Silva Oliveira, confirmou ter recebido denúncias sobre a área e afirmou que o órgão já teria notificado a proprietária do local, que apresentou defesa.

CONTRATO – Em nota, a proprietária do imóvel afirma que o barracão foi alugado em dezembro de 2012 para o vereador Tucão, que na época possuía uma empresa de coleta e reciclagem. Em sua defesa, ela anexou o contrato de locação. Ela afirma que Tucão “não está honrando o compromisso de pagamentos de aluguéis, pedimos que retirasse o material do imóvel… mas, infelizmente, não cumpriu”. Ela teria pedido providências da Vigilância Sanitária para que falasse com o antigo locatário.

Sobre o assunto, a diretora do órgão confirma o recebimento da resposta da proprietária: “Nós autuamos a proprietária do local e ela apresentou a defesa com a cópia do contrato. Estamos analisando e vendo quais medidas que poderão ser adotadas”.

Isabel revelou ainda que, mesmo com as denúncias, os fiscais não poderiam invadir o local por se tratar de área particular. Mas os fiscais constataram a presença de vários materiais recicláveis. Ela destaca que, caso a proprietária não tome as providências necessárias para solucionar o caso, ela deverá ser multada. Os valores podem chegar a R$ 100 mil.

INDIGNAÇÃO – A Comarca esteve no local e pode comprovar o problema. Vários sacos com produtos recicláveis estão espalhados pela local aguardando remoção. Moradores informaram que na última semana funcionários teriam mexido nos sacos, o que teria agravado a proliferação dos mosquitos.

Enquanto a reportagem estava no local, foi procurada por vários moradores, que mostraram indignação com o problema. “Estamos sofrendo com os mosquitos, ratos e aranhas. Lamentável este tipo de coisa. Esse material já era para ter sido retirado há muito tempo”, disse revoltada uma munícipe.

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados *