EconomiaPolíticaPrefeituras apresentam dificuldades na Gestão Fiscal, aponta Firjan

Cerqueira César ficou entre os 40 municípios com piores índices do Estado de São Paulo
Avatar A Comarca12 de novembro de 20192
https://www.jornalacomarca.com.br/wp-content/uploads/2019/11/orçamento.jpg

Estudo feito pela Federação das Indústrias do Rio de Janeiro aponta que as cidades da região apresentam graves problemas com gestão fiscal. O IFGF leva em conta quatro indicadores: autonomia, que é a capacidade de financiar a estrutura administrativa; gastos com pessoal, que significa grau de rigidez do orçamento; liquidez que trata do cumprimento das obrigações financeiras das prefeituras e investimentos, que é a capacidade de gerar bem-estar à população.

O resultado é dividido em três categorias: excelência (acima de 0,8 pontos); boa gestão (entre 0,6 e 0,8 pontos) dificuldade (entre 0,4 e 0,6 pontos) e crítico (inferiores a 0,4 pontos).

Dos municípios da região, apenas Manduri apresentou excelência na gestão fiscal, alcançando o 12º lugar no ranking estadual com 0,859 pontos de IFGF.

Por outro lado, Cerqueira César ficou entre as 10 cidades com piores índices de gestão do Estado de São Paulo, ocupando a 593ª posição, com a marca de 0,306, cujo resultado é classificado como crítico pela Firjan.

Nos últimos meses, o prefeito Neno Gerdullo recorreu a medidas impopulares para equilibrar as contas da Prefeitura. Em julho deste ano, a assessoria anunciou uma série de contingenciamentos de despesas que afetaram diversos serviços públicos.

Os cortes afetaram temporariamente o atendimento na Santa Casa de Cerqueira César no último final de semana, que só foi normalizado após o depósito dos repasses financeiros por parte do Executivo.

De modo geral, as cidades da região têm apresentado dificuldades no controle do orçamento e não chegaram a uma marca significativa, ficando abaixo da média no IFGF.

Os números refletem o cenário dentro das prefeituras paulistas. Nos últimos anos, dezenas de apontamentos têm sido feitos pelo Tribunal de Contas do Estado, colocando em risco a elegibilidade dos atuais prefeitos. A falta de planejamento na gestão fiscal é um problema, que segundo especialistas afeta municípios por todo o país, fato que pode resultar no atraso do desenvolvimento local.

Mesmo com expectativa de déficit nas contas públicas, dificilmente os gestores têm recorrido a contingenciamentos, como é o caso de Avaré, que recebeu alertas do Ministério Público de Contas em virtude do excesso de gasto com Pessoal.

O prefeito de Manduri, Paulo Roberto, comemorou o resultado e destacou que em um contexto de crise econômica, o índice foi uma boa notícia para a população manduriense. “Ficamos na 12ª posição no Estado de São Paulo. Penso que esse dado é muito importante neste momento que a maioria dos municípios brasileiros se encontra em dificuldade na gestão fiscal”, salienta.

2 comentários

  • Avatar
    André Guerra

    19 de novembro de 2019 at 07:39

    E a tendência é só piorar, a grande maior parte da população é individualista e vendida. A chance de mudar o rumo dessa situação séria nas próximas eleições mas, pelo que vemos nas redes sociais, o amadorismo vai prevalecer no poder. A cidade possue uma grande arrecadação em grande parte devido as várias indústrias de médio e grande porte. O que fanta é uma administração técnica e competente para o município ser um dos melhores do estado.

    Reply

    • Avatar
      André Guerra

      19 de novembro de 2019 at 07:41

      O que falta*

      Reply

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Quer falar com a gente?

Avenida Gilberto Filgueiras, 1402
Avaré / SP - CEP. 18706-240

E-mails:
j.acomarca@gmail.com
comercial@jornalacomarca.com.br

14 3733.2023 / 3733.2633

Assine já! 14 3733 2023

Jornal A Comarca, 2019 © Todos os direitos reservados