AcontecendoCultura38ª Fampop será realizada no formato online por empresa avareense

Verba foi obtida através da Lei Aldir Blanc e o festival está marcada para ocorrer em março de 2021
A Comarca21 de novembro de 2020377 min
https://www.jornalacomarca.com.br/wp-content/uploads/2013/10/Fampopinha.jpg

A produtora de eventos avareense, Du Javaro Produções Artísticas, conseguiu aprovação de projeto Cultural junto ao PROAC do Estado de São Paulo, com recursos da Lei Aldir Blanc, conforme publicação em Diário Oficial na data de hoje. Com o apoio do edital será possível a produção e realização da 38ª FAMPOP, numa formatação para transmissão online do festival.

O festival oferecerá premiação de cerca de R$ 48.000,00 aos participantes, com inscrições gratuitas previstas para o prazo de 11/01/21 a 20/02/21. Serão 4 noites de festival além da apresentação de workshops e shows, transmitidos pelo canal do YouTube da Du Javaro Produções, nos dias 18/03 (FAMPOPINHA), 19 e 20/03 Fase Nacional e 21/03 Final da FAMPOP.

A empresa teve o apoio da Prefeitura Municipal de Avaré para sua inscrição junto ao edital e a cessão do espaço Esther Pires Novaes, onde o festival irá acontecer, a priori, sem a presença de público, permitindo a captação de áudio e vídeo dos festivaleiros que virão à cidade para se apresentar e defender suas canções. Todas as contratações previstas para essa edição da FAMPOP foram analisadas e aprovadas pela comissão do PROAC que também verificou o histórico do proponente, o currículos dos artistas envolvidos, o histórico do festival e o cronograma de execução proposto pela produtora.

Entre as apresentações dos concorrentes, a Du Javaro Produções irá divulgar fatos sobre a cidade de Avaré e região, com o intuito de conquistar turistas e levar o nome de nossa cidade aos quatro cantos do Brasil. Entre os shows confirmados estão da ganhadora do prêmio de melhor música avareense da FAMPOP de 2019, Géssica Dorth e do patrono do festival, Juca Novaes.

“Nós fizemos o convite ao Juca para ser um dos jurados do festival e ser o patrono dessa edição, pelo reconhecimento de sua carreira musical e pelo legado tão importante que deu à cultura avareense através da semente deste festival tão grandioso que plantou há 37 anos atrás. Sabemos que a FAMPOP é resultado do trabalho de muitas pessoas ao longo de tantas edições e escolhemos o Juca para representá-los”, afirmou Du Javaro.

“Diante dessa pandemia e a paralisação das atividades culturais, decidimos assumir a responsabilidade de realização dessa edição da FAMPOP, com a valorização dos concorrentes e mantendo o formato que vem sendo realizado nosso festival. Esperamos que essa edição seja memorável e que leve conforto às pessoas que estão em casa e abrem suas portas para nós, artistas, através das lives. Já deixamos nosso convite aos músicos da cidade e do Brasil para prepararem suas canções e, principalmente, desejamos que o público participe massivamente com sua audiência, comentários e ajudando na divulgação do nosso tão querido festival”, declarou Poli Brasil, gerente comercial da Du Javaro Produções.

Os recursos da Lei Aldir Blanc que serão utilizados nesta edição da FAMPOP vêm da esfera federal, com repasse ao Governo do Estado de São Paulo, não havendo oneração nenhuma aos cofres públicos do município.

A inscrição do projeto e o acompanhamento de sua execução ocorre por conta do escritório também de Avaré, Arte em Prática – assessoria para artistas, de parceria de Gabriela C. Silvano e Poli Brasil. O escritório Arte em Prática oferece apoio a artistas para inscrições em editais, participação de licitações e assessoria para contratos em geral. Outra conquista do Arte em Prática é a aprovação de premiação pelo histórico de dança ao bailarino e coreógrafo Francisco Ribeiro, de São Paulo, também junto ao PROAC com recursos da Lei Aldir Blanc.

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados *